quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

A Fita Branca (2009)


"Um vilarejo protestante no norte da Alemanha, em 1913, às vésperas da Primeira Guerra Mundial. A história de crianças e adolescentes de um coral dirigido pelo professor primário do vilarejo e suas famílias: o barão, o reitor, o pastor, o médico, a parteira, os camponeses. Estranhos acidentes começam a acontecer e tomam aos poucos o caráter de um ritual punitivo. O que se esconde por trás desses acontecimentos?"

No ápice de sua carreira Michael Haneke fatura nada mais que a Palma de Ouro em Cannes, melhor filme, melhor roteiro e melhor direção no prêmio Cinema Europeu e o Globo de Ouro de melhor filme estrangeiro, além da indicação ao Oscar 2010 de melhor filme estrangeiro. Merecido todos esses prêmios? Mais do que merecido. "A Fita Branca" é com certeza o filme do ano de 2010. Sempre explorando as mentes perturbadas Haneke resolver expandir e explorar as sociedades perturbadas, resolveu explorar a origem do mal. E nenhum outro período histórico melhor para fazer isso do que o Nazismo, ou melhor a Alemanha pré-nazimos, aonde se encontra o "Ovo da Serpente". Mas Michael sempre deixa bem claro que não é um filme sobre a origem do Nazismo mas sim sobre a origem de todo o mal, ele só usou esta época como exemplo. Em "A Fita Branca" Haneke consegue misturar cinema cult com uma empolgante narrativa. Os estranhos acontecimentos no pequeno vilarejo escondem grandes críticas a sociedade alemã. O filme explora a educação que as crianças
, sombriamente interpretadas, são submetidas. E ninguém melhor para falar sobre o filme que o propio diretor. Abaixo uma pequena entrevista feita pelo site da mosca com Haneke:

“Não ficaria feliz se esse filme fosse visto como um filme sobre um problema alemão, sobre o nazismo. Este é um exemplo, mas significa mais que isso. É um filme sobre as raízes do mal. É sobre um grupo de crianças, que são doutrinadas com alguns ideais e se tornam juízes dos outros – justamente daqueles que empurraram aquela ideologia goela abaixo deles. Se você constrói uma idéia de uma forma absoluta, ela vira uma ideologia. E isso ajuda àqueles que não têm possibilidade alguma de se defender de seguir essa ideologia como uma forma de escapar da própria miséria. E este não é um problema só do fascismo da direita. Também vale para o fascismo da esquerda e para o fascismo religioso. Você poderia fazer o mesmo filme – de uma forma totalmente diferente, é claro – sobre os islâmicos de hoje. Sempre há alguém em uma situação de grande aflição que vê a oportunidade, através da ideologia, para se vingar, se livrar do sofrimento e consertar a vida. Em nome de uma idéia bonita você pode virar um assassino.”

Portanto um filme forte, crítico, sombrio e pessimista ao melhor estilo Michael haneke.

IMDB: 7.8
******
10/10
Trailer youtube
Download Torrent: Aqui

 Legenda: Aqui

@rafael_pegado

Um comentário:

  1. COMO PARTICIPAR NAS EDIÇÕES DO EPISÓDIO CULTURAL?
    O Fanzine Episódio Cultural é um jornal bimestral sem fins lucrativos, distribuído gratuitamente no sul de Minas Gerais, São Paulo (capital), Salvador-BA e Rio de Janeiro. Para participar basta enviar um artigo sobre esporte, moda, sociedade, curiosidades, artesanato, artes plásticas, turismo, biografias, livros, curiosidades, folclore, saúde, Teatro, cinema, revistas, fanzines, música, fotografia, mini contos, poemas, etc.
    Contato: Carlos (editor)
    (35) 3295-6106
    (35) 8833-9255
    machadocultural@gmail.com
    http://www.fanzineepisodiocultural.blogspot.com
    Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=1464676950&ref=profile

    ResponderExcluir